O autoconhecimento é fundamental para entender quem você é, o que quer, para onde vai. Vivemos em um mundo onde não paramos para entendermos a nós mesmos e isso gera pessoas repletas de incompreensões e receios. Que autoconhecimento é importante, já sabemos. Agora, vamos falar sobre como passarmos a nos conhecer?

Somos retalhos,
Costurados ponto a ponto,
Somos uma soma imensurável de erros, acertos, medos, vitórias…
Somos todos aqueles que passaram pela nossa vida e deixaram um pouco de si.
Tenho certeza que levaram um pouco de nós também.
Somo ciclos, somos mutáveis e instáveis.
Estamos em constante movimento.

como praticar o auto conhecimento

Eu nasci no dia 03/07/1989, ou seja, há 29 anos, dois meses e quatro dias, venho construindo a relação mais difícil e desafiadora de toda a minha existência, minha relação comigo mesma. Vou confessar é a relação mais instável que já tive até hoje! Se relacionar consigo mesmo implica em se conhecer, encarar a jornada do autoconhecimento (e gente, vamos lá, autoconhecimento não é fofo).

“The greatest challenge in life is discovering who you are, The second greatest is being happy with what you find.”

Auliq Ice

1. Relembre

Primeiro que você irá reviver todas as situações chatas, desconfortáveis e dolorosas que já aconteceram na sua vida. Vamos fala a verdade: você já deve ter trancado todas elas em um baú e guardando bem no fundo de uma gaveta. Sim, mexer nisso não é fácil.

2. Entenda

Segundo, quando você não gostar de alguém, não vai poder falar simplesmente “meu santo não bateu com o dele”. Você vai entender o real motivo. Isso também não é legal, mas necessário. No fundo você vai acabar descobrindo que o motivo é só seu. Esse motivo diz respeito a sua constituição de sujeito, como você vê o mundo, os pilares que constituem a sua essência. A partir do momento que você entender isso, já era falar mal e culpar alguém. O exercício de olhar para si e se enxergar faz essas situações ficarem cada vez mais escassas (claro que tem as exceções sempre tem). como-praticar-o-auto-conhecimento/

3. Empatia é a base

A jornada interna nos ajuda a desenvolver a empatia – que é diferente de simpatia, mas isso é assunto para outro post. A empatia nos ajuda a compreender o tanto de “EUS” que existem em nós e, posteriormente, nos outros.

Afinal, é a “SUA” maneira de ver a vida, o “SEU” jeito de encarar a situação a “SUA” opinião sobre determinado assunto ou situação, que tem a ver com as “SUAS” experiências “INDIVIDUAIS”. Portanto, tudo que você opina, acredita, debate e defende tem a ver com o “SEU EU INTERIOR”, com o jeito que “VOCÊ” vê o mundo. Sendo assim, cada ser humano tem uma experiência única e um jeito todo seu de ver, entender e aceitar o mundo.

Ninguém é certo ou errado, cada um vive a sua dimensão do mundo.

É muito importante você saber que: o autoconhecimento é continuo, afinal estamos em constante movimento, somos mutáveis, nunca somos os mesmos. Assim sendo, se conhecer é um exercício diário que só acaba quando nossa vida se findar.

Autoconhecimento é compreender os porquês. Por que eu vejo o mundo dessa forma? Por que eu sou assim? É compreender o seu todo, é se enxergar nu e cru, sem máscaras, é decifrar-se, traduzir-se.

Tá mas e agora como eu faço isso? Ajuda ai! como-praticar-o-auto-conhecimento/

Seja bem vindo ao primeiro passo do autoconhecimento, descobrir qual a melhor forma de iniciar sua jornada interna é uma tarefa “SUA”. Acredite em mim, pode ser difícil a princípio, mas é uma jornada deliciosa.

Abaixo algumas dicas:

  • Terapia
  • Meditação
  • Tire um tempo para si, fique sozinha
  • Escreva

o-auto-conhecimento.jpegVamos falar sobre cada um desses itens posteriormente. Bem-vindos ao autoconhecimento! É uma droga, você vai amar! haha <3

[simple-author-box]

Share:
Written by Juliana Trindade
Juliana Trindade Psicóloga Infantil, Especialista em Saúde mental. Apaixonada por literatura, arte, cinema, cultura... apaixona por tantas coisas e principalmente por essa jornada insana (incrível, indescritível) que chamamos de vida.